Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[45375]

Conhecendo a Bíblia - Esdras

.
O livro de Esdras, cujo nome provavelmente signifique “O Senhor tem ajudado”, deriva o seu título do personagem principal dos caps. 7-10. A opinião conservadora e geralmente aceita é de que Esdras tenha compilado ou escrito este livro juntamente com 1 e 2Crônicas e Neemias. A Bíblia hebraica reconhecia Esdras e Neemias como um só livro.

O próprio Esdras era um sacerdote, um “... escriba das palavras, dos mandamentos do SENHOR” [7]. Liderou o segundo dos três grupos que retornaram da Babilônia para Jerusalém. Como homem devoto, estabeleceu firmemente a Lei (o Pentateuco) como a base da fé [7].

Os eventos de Esdras cobrem um período um pouco maior do que 80 anos e caem em dois segmentos distintos. O primeiro [caps.1-6] cobre um período de cerca de 23 anos e tem como tema o primeiro grupo que retorna do exílio sob Zorobabel e a reconstrução do templo.

Depois de mais de 60 anos de cativeiro babilônico, Deus desperta o coração do regente da Babilônia, o rei Ciro da Pérsia, Isaías 44.28, para publicar um edito que dizia que todo judeu que assim desejasse poderia retornar pra Jerusalém a fim de reconstruir o templo e a cidade. Um grupo de fiéis responde e partiu em 538 aC. sob a liderança de Zorobabel. A construção do templo é iniciada, mas a oposição dos habitantes não judeus desencoraja o povo, e a obra é interrompida. Deus, então, levanta os ministérios proféticos de Ageu e Zacarias, que chamam o povo para completar a obra. Embora bem menos esplêndido que o templo anterior, o de Salomão, o novo templo é completado e dedicado em 515 aC.

Aproximadamente 60 anos depois (458 aC.), outro grupo de exilados volta para Jerusalém liderados por Esdras [caps. 7-10]. São enviados pelo rei persa Artaxerxes, com somas adicionais de dinheiro e valores para intensificar o culto no templo. Esdras também é comissionado para apontar líderes em Jerusalém para supervisionar o povo. Já em Jerusalém, Esdras assumiu o ministério de reformador espiritual, o que deve ter durado cerca de um ano. Sacerdote dedicado, Esdras encontra um Israel que tinha adotado muitas das práticas dos habitantes pagãos; ele chama Israel ao arrependimento e a uma renovada submissão a Lei, ao ponto do divórcio de suas esposas pagãs.

Duas grandes mensagens emergem de Esdras: a fidelidade de Deus e a infidelidade do homem.

Deus havia prometido através de Jeremias [25] que o cativeiro babilônico teria duração limitada. No momento apropriado, cumpriu fielmente a sua promessa e induziu o espírito do rei Ciro da Pérsia a publicar um edito para o retorno dos exilados [1]. Fielmente, concedeu liderança (Zorobabel e Esdras), e os exilados são enviados com despojos, incluindo itens que haviam sido saqueados do templo de Salomão [1].

Quando o povo desanimou por causa da zombaria dos inimigos, Deus fielmente levantou Ageu e Zacarias para encorajar o povo a completar a obra. O estímulo dos profetas trouxe resultados [5].

Finalmente, quando o povo se desviou das verdades da Sua palavra, Deus fielmente enviou um sacerdote dedicado que habilidosamente instruiu o povo na verdade, chamando-o à confissão de pecado e ao arrependimento dos seus caminhos perversos [caps. 9-10].

A fidelidade de Deus é contrastada com a infidelidade do povo. Apesar do seu retorno e das promessas divinas, o povo se deixou influenciar pelos seus inimigos e desistiu temporariamente [4]. Posteriormente, depois de completada a obra, de forma que pudesse adorar a Deus em seu próprio templo [6], o povo se tornou desobediente aos mandamentos de Deus; desenvolve-se uma geração inteira cujas “... iniquidades se multiplicaram sobre as vossas cabeças” [9]. Contudo, como foi dito acima, a fidelidade de Deus triunfa em cada situação.

A obra do Espírito Santo em Esdras pode ser vista claramente na ação providencial de Deus em cumprir as suas promessas. Isto é indicado pela frase “a mão do Senhor”, que aparece seis vezes.

Foi pelo Espírito que “... despertou o Senhor o espírito de Ciro...” [1] e “... tinha mudado o coração do rei da Assíria...” [6]. Teria sido também pelo Espírito Santo que “Ageu, profeta e Zacarias... profetizaram aos Judeus...” [5].

A obra do Espírito Santo é vista na vida pessoal de Esdras, tanto no sentido de obrar nele, porque “Esdras tinha preparado o seu coração para buscar a Lei do Senhor...” [7], como no sentido de atuar em seu favor,“... o rei lhe deu tudo quanto lhe pedira” [7].

A atitude de Esdras descreve bem a disposição que cada cristão deve mostrar no serviço ao Senhor: "Porque Esdras tinha disposto o coração para buscar a Lei do Senhor, e para a cumprir, e para ensinar em Israel os seus estatutos e os seus juízos" [7]. Esse servo se ofereceu ao serviço de Deus com coração disposto. Mas, um coração bom precisa ser aplicado com toda reverência e respeito para com Deus.

Observando as duas coisas que Esdras fez:
Buscou a Lei. Antes de mais nada, o discípulo do Senhor precisa conhecer a palavra do Mestre. Jesus mandou que conheçamos a verdade, a Palavra de Deus [João 8; 17]. Conhecimento sem aplicação na própria vida não adianta. "Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos" [Tiago 1].
Ensinou a Palavra aos outros. A palavra que ouvimos deve ser transmitida a outras pessoas [2Timóteo 2; Hebreus 5].

O escriba e sacerdote Esdras nos serve como excelente exemplo. Cada cristão deve imitar a atitude dele. Com corações dispostos, devemos buscar, cumprir e ensinar a palavra de Deus.


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.
.

Nenhum comentário: