Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[45375]

E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve. Apocalipse 3

.

A cidade de Laodicéia foi marcada por muitos terremotos, tornou-se poderosa pelas rotas comerciais, um lugar de irradiação de produtos e distribuição e sobre tudo de grande emissão destes produtos importantes para o mundo todo da época. Não fora isso Laodicéia não teria a menor chance de sobreviver aos terremotos. Terremotos que aconteceram antes e depois da era Cristã.

Por volta dos anos de 64 a 67, no tempo de Nero, houve outro grande terremoto tão poderoso que destruiu toda a cidade, mas a cidade era tão rica, que diferentemente das outras, não precisou de dinheiro de Roma, tamanho era o recurso que havia. A cidade já era rica desde o período de Antíoco II.

Depois que Alexandre, O Grande, morreu, o seu reino foi divido entre quatro de seus generais Lisímaco, Cassandro, Ptolomeu e Selêuco. Os Antíocos são da linhagem dos Selêucidas, como já disse na época de Antíoco II, a cidade começou a efervescer com a riqueza da cultura grega e com as suas produções. Depois vieram os Romanos e dominaram as cidades da Ásia Menor.

Paulo escreveu uma carta aos laodicenses da qual se perdeu, infelizmente, mas não se perdeu somente essa, mas outras também se extraviaram. Mas não há problema nisso, pois nós temos a carta de Jesus, que fora enviada através de João desde a ilha de Patmos para as sete ekklesia, igrejas, comunidades cristãs na região da Ásia menor.

Pois bem, no que se refere a agricultura naquele cidade, era produzido o melhor algodão e a melhor lã do mundo, de modo que a manufatura de produtos de vestimentas feitos de algodão e lã não tinha rivalidade no mundo antigo, algumas tinturas também eram desenvolvidas e também um colírio feito apartir de um pó, chamado de “Pó Frigio ” que era desenvolvido numa época que não havia óculos, o que para aquele tempo era fundamental pra quem tinha um determinado grau de miopia, usar aquele colírio era como usar óculos, era garantia de visão.

Nos dias de Nero como escrito anteriormente a cidade sofreu outro grande terremoto, mas a cidade era tão rica que não precisou da ajuda imperial, disse:

- Não preciso, porque o dinheiro que nós temos é suficiente para nos reconstruir!!

E eles fizeram isso em tempo recorde, de modo que a cidade chocou o mundo com tamanho poder econômico, financeiro (muito ouro) e comercial que ela própria tinha e com aquilo que ela tinha desenvolvido, de modo que surgiu em Laodicéia uma jactância enorme por causa de sua prosperidade financeira.

Jesus estava denunciando explicitamente a arrogância, a alto suficiência, não só de uma cidade, mas de uma comunidade cristã (Ekklesia - Igreja) que assimilou todos os valores, todos os significados, todas as arrogâncias, todas as perversões da cultura.

Eram pessoas batizadas, mas longe de remidas no sangue de Cristo e da Graça.

Eles não se diferenciavam da cultura, era uma igreja fermentada pela riqueza e arrogância e não pelo Espírito Santo.


A leitura da carta a igreja de Laodicéia é alto explicativa ainda mais sabendo da história acima descrita, a carta diz:

- E ao anjo da igreja, ekklesia, comunidade, assembléia que está em Laodicéia escreve:Isto diz o Amém” (isto digo EU, Jesus), a testemunha Fiel e Verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca (porque nem deglutir vocês Eu consigo) Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, (dizem: tenho muito ouro, a melhor lã, o melhor colírio, o melhor algodão do mundo) e nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nú; Aconselho-te que de mim (Jesus) compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças (na riqueza do Espírito Santo); e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez (essa lã e o algodão das vestimentas que vocês produzem, não cobrem a vossa impureza, ela é visível aos meus olhos) e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas (porque o Pó Frigio que vocês produzem não serve de nada, não cura a vossa cegueira espiritual). Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. [Apocalipse 3]

Assim sabendo da história da cidade naquela época entre o ano 90 e 100, fica fácil entender a irônia de Deus, de Jesus, na carta a está igreja em particular. Simples Assim!!!!

Por, nosso amado irmão pr.Anderson.

.