Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[45375]

Conhecendo a Bíblia - 2 Crônicas

.
O livro de 2Crônicas tem duas divisões principais:

- A primeira seção é constituída pelos primeiros nove capítulos [caps. 1-9] descreve em linhas gerais o governo do rei Salomão, chamando a atenção, para como se portavam de maneira exemplar os servos de Salomão, o que trouxe a rainha de Sabá, a ficar como fora de si [9.1-12]. A narrativa dá bastante importância a construção do templo [caps. 2-7] bem como a riqueza e a sabedoria desse extraordinário rei [caps. 8-9]. A narrativa, no entanto, termina abruptamente e não faz menção das fraquezas de Salomão, conforme registradas em 1Reis 11.

- A segunda seção do Livro é formada pelos caps. 10 a 36. Depois da divisão do reino, se concentram quase que exclusivamente no Reino do Sul, Judá, e discorre sobre a história do Reino do Norte, Israel, só ocasionalmente. 2Crônicas traça a historia dos reinados dos 20 governantes de Judá, onde relata como a idolatria e desobediência ao Senhor dos Exércitos, por vários reis, até ao cativeiro babilônico o Reino do Sul em 586 aC. O livro conclui com o decreto de Ciro libertando e permitindo a volta do povo para Judá [36.22,23], atitude profetizada por Isaías, mesmo antes do nascimento de Ciro, Isaías 44.28.

O rei Ezequias foi um dos melhores reis de Judá por causa da sua confiança e dependência em Deus [2Crônicas 32.1-23]. Ezequias, que seguiu o exemplo do seu antepassado o Rei Davi, começou a reinar com 25 anos de idade e reinou por 29 anos. Sua mãe era Abi, filha de Zacarias. Ezequias confiava plenamente no Senhor, guardava seus mandamentos e exortava o povo a desviar-se do pecado e voltar-se para Deus. [Leia mais em 2Reis 18.3-6; 2Crônicas 30-6.9]. No início do seu reino, Ezequias reparou e purificou a casa do Senhor, reintegrou os sacerdotes e levitas ao seu ministério, e restaurou a celebração da Páscoa [2Crônicas 29.3 e 30.5]. Ele destruiu todos os altares e altos idólatras em Judá. Deus trouxe paz ao reino quando Ezequias cuidou da casa do Senhor e providenciou a adoração verdadeira ao Deus de Israel.

Há três referências ao Espírito Santo em 2Crônicas. É identificado como o “Espírito de Deus” [15.1; 24.20] e como o “Espírito do SENHOR” [20.14]. Nessas referências, o Espírito Santo inspirou ativamente Azarias [15.1], Jaaziel [20.14] e Zacarias [24.20] para que falassem da parte de Deus. Além dessas referências, muitos vêem a presença do Espírito Santo na dedicação do templo... “porque a glória do Senhor encheu a casa de Deus” [5.13,14].


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.
.

Nenhum comentário: