Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 06.ago.2017, João 6

Disse-lhes pois JESUS: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas Meu PAI vos dá o verdadeiro pão do céu.[Êxodo 16.4,8; Salmos 78.23; João 1.9; 6.33,35]
Porque o pão de DEUS é aquELE que desce do céu e dá vida ao mundo.
Porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
[João 6.50; 1João 1.1-2]
Disseram-lhe pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão.[João 4.15; Salmos 4.6]
E JESUS lhes disse: EU SOU o pão da vida; aquele que vem a MIM não terá fome; e quem crê em MIM nunca terá sede.[Mateus 11.28; João 5.40; 6.41; Apocalipse 7.16; Isaías 49.10; 55.1-3]

[44095]


Cronologia bíblica, Novo Testamento


TIAGO - é provavelmente a mais antiga epístola do Novo Testamento, escrita talvez em 45 dC, antes do primeiro concílio de Jerusalém em 50 dC. Tiago foi martirizado em aproximadamente 62 dC, segundo o historiador Flávio Josefo. 
Propósito: Alguns acham que esta carta foi escrita em resposta a uma interpretação excessivamente zelosa do ensino de Paulo sobre a fé. Essa visão extrema, chamada de antinomismo, sustentava que através da fé em CRISTO é possível estar completamente livre de todas as leis do Antigo Testamento, todo o legalismo, toda a lei secular e toda a moralidade de uma sociedade. O livro de Tiago se dirige aos cristãos judeus dispersos entre todas as nações [Tiago 1.1]. Martinho Lutero, o qual detestava esta carta e a chamava de "epístola de palha", não conseguiu reconhecer que o ensino de Tiago sobre as obras complementava – e não contradizia – o ensino de Paulo sobre a fé. Embora os ensinamentos paulinos se concentrem em nossa justificação com DEUS, os ensinamentos de Tiago concentram-se nas obras que exemplificam essa justificação. Tiago escreveu aos judeus para incentivá-los a continuar crescendo nesta nova fé cristã. Tiago destaca que as boas ações fluirão naturalmente daqueles que estão cheios do ESPÍRITO e questiona se alguém pode ou não ter uma fé salvadora se os frutos do espírito não puderem ser observados, assim como Paulo descreve em Gálatas 5.22-23.


MATEUS - por volta de 50 dC. Essa foi uma época em que a maioria dos cristãos eram judeus convertidos, assim, o foco de Mateus na perspectiva judaica neste evangelho é compreensível.
Propósito: Mateus tem a intenção de provar aos judeus que JESUS CRISTO é o MESSIAS prometido. Mais do que qualquer outro evangelho, Mateus cita o Antigo Testamento para mostrar como JESUS cumpriu as palavras dos profetas judeus. Mateus descreve em detalhes a linhagem de JESUS desde Davi e usa muitas expressões familiares aos judeus. O amor e preocupação de Mateus por seu povo é visível através de sua abordagem minuciosa de contar a história do evangelho.


1TESSALONICENSES - foi escrita em cerca de 50 dC.
Propósito: Na igreja de Tessalônica havia alguns mal-entendidos sobre o retorno de CRISTO. Paulo desejava esclarecê-los em sua carta. Ele também a escreve como uma instrução a uma vida santa.


2TESSALONICENSES - foi provavelmente escrita em 51-52 dC.
Propósito: A igreja de Tessalônica ainda tinha alguns equívocos sobre o Dia do SENHOR. Eles achavam que já tinha acontecido, então pararam de trabalhar. Eles estavam sendo gravemente perseguidos. Paulo escreveu para esclarecer os mal-entendidos e confortá-los.


GÁLATAS - dependendo de aonde exatamente a epístola foi enviada e em qual viagem missionária Paulo iniciou as igrejas naquela área, a epístola  foi escrita em algum lugar entre 48 e 55 dC.
Propósito: As igrejas em Galácia eram formadas em parte de judeus convertidos e em parte de gentios convertidos, como era geralmente o caso. Paulo afirma seu caráter apostólico e as doutrinas que ensinava a fim de confirmar as igrejas da Galácia na fé de CRISTO, especialmente no que diz respeito ao ponto importante da justificação pela fé. Assim, o assunto é essencialmente o mesmo ao discutido na epístola aos Romanos, ou seja, a justificação pela fé. Nesta carta, contudo, a atenção é especialmente dirigida ao ponto de que os homens são justificados pela fé sem as obras da Lei de Moisés.


1CORÍNTIOS - foi escrita em cerca de 55 dC.
Propósito: Poucos anos depois de deixar a igreja, o apóstolo Paulo ouviu alguns relatos preocupantes sobre a igreja de Corinto. Eles estavam cheios de orgulho e tolerando a imoralidade sexual. Os dons espirituais estavam sendo usados indevidamente e havia um crescente mal-entendido das principais doutrinas cristãs. O apóstolo Paulo escreveu sua primeira carta aos Coríntios na tentativa de restaurar a igreja de Corinto à sua fundação: JESUS CRISTO.


2CORÍNTIOS - foi provavelmente escrita cerca de 55-57 dC.
Propósito: A igreja em Corinto começou em 52 dC como resultado da visita de Paulo em sua segunda viagem missionária. Foi então que ele ficou um ano e meio, a primeira vez que pôde permanecer no mesmo lugar o tanto que quisesse. Um registro dessa visita e do estabelecimento da igreja é encontrado em Atos 18.1-18.


ROMANOS - foi provavelmente escrita entre 56-58 dC.
Propósito: Como em todas as epístolas de Paulo às igrejas, o seu propósito em escrevê-las foi proclamar a glória do SENHOR JESUS CRISTO através do ensino da doutrina, assim como edificar e encorajar os crentes que receberiam a carta. De particular preocupação para Paulo foram aqueles a quem esta carta foi escrita – aqueles em Roma que foram "amados de DEUS, chamados para serdes santos" [Romanos 1.7]. Porque ele próprio era um cidadão romano, ele tinha uma paixão única por aqueles na assembleia dos crentes em Roma. Já que Paulo não tinha, até este ponto, visitado a igreja de Roma, esta carta também serviu como sua introdução para eles.


MARCOS - um dos primeiros livros escritos no Novo Testamento, provavelmente em 57-59 dC.
Propósito: Embora Mateus tenha sido escrito principalmente para seus irmãos judeus, o Evangelho de Marcos parece ser direcionado aos crentes romanos, particularmente os gentios. Marcos escreveu como um pastor para os cristãos que já tinham ouvido e acreditado no Evangelho [Romanos 1.8]. Ele desejava que eles tivessem uma narrativa biográfica de JESUS CRISTO como Servo do SENHOR e SALVADOR do mundo a fim de fortalecer a sua fé diante da perseguição severa e ensinar-lhes o que significava ser Seus discípulos.


LUCAS - provavelmente escrito entre 58 e 65 dC.
Propósito: Assim como os outros dois evangelhos sinóticos, Mateus e Marcos, o propósito deste livro é revelar o SENHOR JESUS CRISTO e tudo o que ELE "começou a fazer e a ensinar até ao dia em que... foi elevado às alturas" [Atos 1.1-2]. O Evangelho de Lucas é único por ser uma narração meticulosa -- uma "exposição em ordem" [Lucas 1.3] compatível com a mente médica de Lucas -- muitas vezes dando detalhes que as outras narrativas omitem. A história de Lucas da vida do Grande Médico enfatiza o seu ministério - e compaixão – aos gentios, samaritanos, mulheres, crianças, cobradores de impostos, pecadores e outros considerados marginalizados em Israel.


COLOSSENSES - provavelmente escrita entre 58-62 dC.
Propósito: Colossenses é um mini-curso de ética, abordando todas as áreas da vida cristã. Paulo progride da vida individual ao lar e família, do trabalho à forma na qual devemos tratar os outros. O tema desta epístola é a suficiência de nosso SENHOR, JESUS CRISTO, em satisfazer nossas necessidades em todas as áreas.


FILEMOM - foi escrita em cerca de 60 dC.
Propósito: A carta a Filemom é a mais curta de todas as obras de Paulo e lida com a prática da escravidão. A carta sugere que Paulo estava na prisão quando a escreveu. Filemom era um proprietário de escravos que também hospedava uma igreja em sua casa. Durante o tempo do ministério de Paulo em Éfeso, Filemom tinha provavelmente viajado para a cidade e, ao escutar a pregação de Paulo, converteu-se a CRISTO. O escravo Onésimo roubou seu senhor, Filemom, e fugiu, dirigindo-se a Roma e a Paulo. Onésimo ainda era propriedade de Filemom, e Paulo escreveu para suavizar o seu regresso ao seu mestre. Onésimo tornou-se um cristão [Filemom 10] como resultado da testificação de Paulo, o qual queria que Filemom aceitasse Onésimo como um irmão em CRISTO e não meramente como um escravo.


EFÉSIOS - foi muito provavelmente escrita entre 60-63 dC.
Propósito: Paulo desejava que todos os que ansiavam pela maturidade semelhante à de CRISTO recebesse esse registro. A epístola de Efésios descreve a disciplina necessária para se transformar em verdadeiros filhos de DEUS. Além disso, um estudo de Efésios vai ajudar a fortalecer e estabelecer o crente para que ele possa cumprir o propósito e chamado de DEUS. O objetivo desta epístola é confirmar e equipar a igreja a amadurecer. Ele apresenta uma visão equilibrada do corpo de CRISTO e sua importância na economia de DEUS.


1PEDRO - provavelmente escrita entre 60 e 65 dC.
Propósito: É uma carta de Pedro aos fiéis que tinham sido dispersos por todo o mundo antigo e estavam sob intensa perseguição. Pedro realmente entendia o que era ser perseguido. Ele foi espancado, ameaçado, punido e preso por pregar a Palavra de DEUS. Ele sabia o que era perseverar sem amargura e sem nunca perder a esperança, assim como viver uma vida obediente e vitoriosa em muita fé. Esse conhecimento da esperança viva em JESUS foi a sua mensagem, assim como seguir o exemplo de CRISTO.


JUDAS - está intimamente relacionada com a epístola de 2Pedro. A data da autoria de Judas depende de se ele utilizou conteúdo de 2Pedro, ou se Pedro usou conteúdo de Judas ao escrever 2Pedro. Foi escrita entre 60 e 80 dC.
Propósito: A epístola de Judas é muito importante para nós hoje porque foi escrita sobre o fim dos tempos, para o fim da era da igreja. A era da igreja começou no Dia de Pentecostes. Judas é a única epístola inteiramente dedicada à grande apostasia. Judas escreve que más obras são a prova de apostasia. Ele nos exorta a batalhar pela fé, pois há joio no meio do trigo. Falsos profetas estão na igreja e os santos estão em perigo. Judas é uma epístola pequena, mas muito importante e digna de estudo, escrita para os cristãos de hoje.


ATOS DOS APÓSTOLOS - foi provavelmente escrito entre 61-64 dC.
Propósito: O livro de Atos foi escrito para fornecer uma história da igreja primitiva. A ênfase do livro é a importância do dia de Pentecostes e o ser capacitado pelo ESPÍRITO para sermos testemunhas eficazes de JESUS CRISTO. Atos registra os apóstolos sendo testemunhas de CRISTO em Jerusalém, Judeia, Samaria e o mundo ao redor. O livro esclarece mais sobre o dom do ESPÍRITO SANTO, O qual capacita, orienta, ensina e serve como nosso CONSOLADOR. Ao ler Atos dos Apóstolos, somos iluminados e encorajados pelos muitos milagres que estavam sendo realizados naquela época pelos discípulos Pedro, João e Paulo. O livro enfatiza a importância da obediência à Palavra de DEUS e a transformação que ocorre como resultado do conhecimento de CRISTO. Há também muitas referências daqueles que rejeitaram a verdade que os discípulos pregavam sobre o SENHOR JESUS CRISTO. Poder, ganância e muitos outros vícios do diabo são evidenciados no livro de Atos.


FILIPENSES - escrita em aproximadamente 61 dC.
Propósito: A Epístola aos Filipenses, uma das epístolas de Paulo na prisão, foi escrita em Roma. Foi em Filipos, onde Paulo visitou em sua segunda viagem missionária [Atos 16.12], que Lídia e o carcereiro e sua família foram convertidos a CRISTO. Agora, alguns anos mais tarde, a igreja estava bem estabelecida, como se pode deduzir pelo seu tratamento inicial, o qual diz: "bispos (presbíteros) e diáconos" [Filipenses 1.1]. O motivo para a epístola foi reconhecer uma oferta monetária procedente da igreja em Filipos e levada ao apóstolo por Epafrodito, um dos seus membros [Filipenses 4.10-18]. Esta é uma delicada carta para um grupo de cristãos que eram especialmente próximos ao coração de Paulo [2Coríntios 8.1-6] e, comparativamente, pouco é dito sobre o erro doutrinário.


1TIMÓTEO - foi escrita em aproximadamente 62-66 dC.
Propósito: Paulo escreveu a Timóteo para encorajá-lo em sua responsabilidade de supervisionar o trabalho da igreja de Éfeso e, possivelmente, as outras igrejas na província da Ásia [1Timóteo 1.3].


HEBREUS - Clemente, um dos pais da igreja primitiva, citou a epístola em 95 dC. No entanto, provas internas, tais como o fato de que Timóteo estava vivo no momento em que a carta foi escrita e a ausência de qualquer evidência mostrando o fim do sistema sacrificial do Antigo Testamento, o qual ocorrera com a destruição de Jerusalém em 70 dC, indicam que a epístola foi escrita por volta de 65 dC.
Propósito: O falecido Dr. Walter Martin, fundador do Instituto de Investigação Cristã e autor do best-seller Kingdom of the Cults (Reino das Seitas), disse em sua sarcástica e habitual forma de falar que a epístola de hebreus foi escrita por um hebreu para outros hebreus para dizer-lhes que deixassem de agir como hebreus. Na verdade, muitos dos primeiros crentes judeus estavam caindo de volta aos rituais do judaísmo a fim de escaparem da crescente perseguição. Esta carta, então, é uma exortação para esses crentes perseguidos a continuarem na graça de JESUS CRISTO.


2PEDRO - foi escrito no final da vida de Pedro. Já que Pedro foi martirizado em Roma durante o reinado de Nero, sua morte deve ter ocorrido antes de 68 dC. Ele muito provavelmente escreveu 2Pedro entre 65 e 68 dC.
Propósito: Pedro ficou alarmado que falsos mestres estavam começando a infiltrar-se nas igrejas. Ele fez um chamado aos cristãos para crescerem e tornarem-se fortes em sua fé, a fim de detectarem e combaterem a crescente apostasia. Ele enfatizou fortemente a autenticidade da Palavra de DEUS e a certeza do retorno do SENHOR JESUS.


TITO - foi escrita em aproximadamente 66 dC. As muitas jornadas de Paulo estão bem documentadas e mostram que ele escreveu a Tito de Nicópolis em Épiro. Em algumas Bíblias, uma anotação da epístola pode mostrar que Paulo escreveu de Nicópolis na Macedônia. No entanto, não há conhecimento desse lugar e anotações não têm nenhuma autoridade por não serem autênticas.
Propósito: A Epístola a Tito é conhecida como uma das Epístolas Pastorais, assim como as duas cartas a Timóteo. Esta carta foi escrita pelo apóstolo Paulo para incentivar o seu irmão na fé, Tito, o qual havia sido deixado em Creta para liderar a Igreja que Paulo havia estabelecido em uma de suas viagens missionárias [Tito 1.5]. Esta carta aconselha Tito a respeito de quais qualificações deve-se buscar nos líderes da igreja. Ele também alerta Tito acerca da reputação daqueles que viviam na ilha de Creta [Tito 1.12]. Além de instruir Tito sobre o que procurar em um líder da igreja, Paulo também incentivou-o a voltar a Nicópolis para uma visita. Em outras palavras, Paulo continuou a discipular a Tito e a outros enquanto cresciam na graça do SENHOR [Tito 3.13].


2TIMÓTEO - foi escrita em aproximadamente 67 dC, pouco antes do apóstolo Paulo ser condenado à morte.
Propósito: Aprisionado em Roma mais uma vez, o apóstolo Paulo se sentiu sozinho e abandonado. Paulo percebeu que a sua vida terrena provavelmente estaria em breve chegando ao fim. A epístola é essencialmente as "últimas palavras" de Paulo. Paulo olhou além da sua própria situação para expressar preocupação com as igrejas e especificamente com Timóteo. Paulo queria usar suas últimas palavras para encorajar Timóteo, e todos os outros crentes, a perseverar na fé [2Timóteo 3.14] e proclamar o evangelho de JESUS CRISTO [2Timóteo 4.2].


JOÃO - A descoberta de certos fragmentos de papiros em cerca de 135 dC requer que o livro tenha sido escrito, copiado e distribuído antes disso. Enquanto alguns acreditem que tenha sido escrito antes da destruição de Jerusalém (70 dC), 85-90 dC é uma data mais aceita para a sua escrita.
Propósito: João 20.31 cita o propósito como sendo o seguinte: "Estes, porém, foram registrados para que creiais que JESUS é o CRISTO, o FILHO de DEUS, e para que, crendo, tenhais vida em Seu nome". Ao contrário dos três Evangelhos sinóticos, o propósito de João não é apresentar uma narrativa cronológica da vida de CRISTO, mas mostrar a sua divindade. João queria não só fortalecer a fé dos crentes de segunda geração e levar outros à fé, mas também corrigir uma falsa doutrina que estava se espalhando. João enfatizou JESUS CRISTO como sendo "o FILHO de DEUS", totalmente DEUS e totalmente Homem, ao contrário da falsa doutrina do "espírito-CRISTO", a qual afirmava que esse espírito tinha vindo sobre o homem JESUS em Seu batismo e deixado-O na crucificação.


1JOÃO - foi provavelmente escrita entre 85-95 dC.
Propósito: A epístola de 1João parece ser um resumo que pressupõe o conhecimento dos leitores do evangelho escrito por João e oferece segurança para a sua fé em CRISTO. A primeira epístola indica que os leitores foram confrontados com o erro do gnosticismo, o qual se tornou um problema mais grave no segundo século. Como uma filosofia da religião, o gnosticismo defendia que a matéria é má e o espírito é bom. A solução para a tensão entre os dois era o conhecimento, ou gnosis, através do qual o homem erguia-se do simples ao espiritual. Na mensagem do evangelho, isso levou a duas falsas teorias sobre a pessoa de CRISTO, Docetismo – acerca do JESUS humano como um fantasma JESUS - e Cerintianismo – teoria que assegurava que Jesus tinha uma dupla personalidade, às vezes humana e às vezes divina. O objetivo fundamental de 1João é estabelecer limites sobre o conteúdo da fé e dar aos crentes certeza da sua salvação.


2JOÃO - possivelmente foi escrita por volta do mesmo tempo que as outras cartas de João, 1 e 3João, provavelmente entre 85-95 dC.
Propósito: A epístola de 2João é um apelo urgente para que os leitores da carta de João demonstrassem o seu amor por DEUS e Seu FILHO JESUS ao obedecer ao mandamento de amar uns aos outros e viver suas vidas em obediência às Escrituras. A epístola também é um forte alerta para terem cuidado com os enganadores que andavam dizendo que CRISTO não tinha realmente ressuscitado na carne.


3JOÃO - possivelmente foi escrita por volta do mesmo tempo que as outras cartas de João, 1 e 2João, provavelmente entre os anos 85-95 dC.
Propósito: O objetivo de João ao escrever esta terceira epístola é triplo. Primeiro, ele escreve para elogiar e incentivar seu amado colega de trabalho, Gaio, em seu ministério de hospitalidade aos mensageiros itinerantes que iam de um lugar a outro para pregar o Evangelho de CRISTO. Segundo, ele indiretamente adverte e condena o comportamento de Diótrefes, líder ditatorial que tinha assumido uma das igrejas na província da Ásia, e cujo comportamento era diretamente contra a tudo o que o apóstolo e seu Evangelho representavam. Terceiro, ele louva o exemplo de Demétrio, discípulo sobre o qual relatava-se um bom testemunho.


APOCALIPSE - foi provavelmente escrito entre os 90 e 95 dC.
Propósito: A Revelação de JESUS CRISTO foi dada a João por DEUS "para mostrar aos seus servos o que em breve há de acontecer". Este livro é cheio de mistérios sobre coisas que virão. É o último aviso de que o mundo certamente terminará e que o julgamento é certo. Dá-nos um pequeno vislumbre do céu e de todas as glórias que aguardam aqueles que mantêm as suas vestes brancas. O livro de Apocalipse leva-nos através da grande tribulação, com todas as suas aflições, e do fogo final que todos os infiéis terão de enfrentar pela eternidade. O livro recorda a queda de satanás e a condenação que o aguarda juntamente com seus anjos. Vemos também as tarefas de todas as criaturas e anjos do céu, assim como as promessas dos santos que viverão para sempre com JESUS na Nova Jerusalém. Como João, é difícil encontrar palavras para descrever o que lemos no livro do Apocalipse.






4 comentários:

Edivaldo disse...

Bom dia !
A paz do Senhor.
Estou pesquisando a cronologia do novo testamento e seu blog está muito legal, mas estou na duvida o no livro de Mateus em algumas biblias diz que foi escrito em 60 à 65 D.c e vc diz que foi 50. Estou na duvida agora, somente para confirmar.
Abrs

James, crente desigrejado disse...

.

Paz e graça e amor vos sejam, Edivaldo,

Com certeza, há várias e diversas fontes que nos dizem sobre a Bíblia, em este meu humilde blog, utilizei a "Got Questions Ministries"... o que sem dúvida alguma, não menosprezam as outras fontes.

E, com relação a datas, certamente, estaremos sempre com alguma dúvida, afinal, não há como precisa-las corretamente.

Abraços fraternos,
james

...
..
.

Unknown disse...

não encontro nada a respeito da ida de pedro a roma e de sua morte pelo imperador nero a unica coisa que encontramos é que paulo fez isso e não pedro, qual a prova historia ou arquielogica ou qual linha de pensamento que faz voce dizer que pedro foi a roma e que foi morto pelo imperador nero.

paz do Jesus Cristo.

George Santos

James, crente desigrejado disse...

.

George Santos,

"A igreja escolhida de Babilônia saúda-vos, assim como também Marcos, meu filho." [1Pedro 5.13]

É certo que Pedro não se referia à Babilônia (Mesopotâmia), mesmo por que, não há relatos de que algum apóstolo esteve por lá, assim, na mente de Pedro, a Roma dos seus dias lembrava a antiga Babilônia em riqueza, luxúria e licenciosidade...

E aliás, foi referido que ele foi martirizado "no" reinado de Nero, e não "por" Nero.

Espero que me expressei o suficiente.

...
..
.